Acessar o site
Atualidades Biologia ENEM Vestibulares

Glitter biodegradável: brilho sem ofuscar o meio ambiente

Já parou para pensar na roupa que você vai pular carnaval esse ano? Terá muito brilho, aposto! Mas… Onde vai parar o glitter e a purpurina da sua festa, depois que saem do seu corpo? Confira o nosso Blog e saiba como curtir a folia com um glitter biodegradável, sem prejudicar o meio ambiente.

Autor Representação de uma pessoa Bruna Data Representação de um calendário 01/03/2019 Tempo Representação de um relógio 4min  de leitura

Talvez você não saiba, mas apesar do glitter e da purpurina do carnaval brilharem em você, eles ofuscam e prejudicam o brilho e o encanto natural dos oceanos. E muito! O motivo disso é que o popular glitter, normalmente, é fabricado a partir do plástico. Hoje, já existe o glitter biodegradável, que você pode utilizar sem prejudicar o meio ambiente. Você já ouviu falar?

O glitter do passado

Além da tradicional purpurina conter plástico (polietileno tereftalato – PET), “o brilho do carnaval” também contém alumínio.

Por ser muito pequeno, o glitter é considerado um microplástico, isto é, partículas plásticas com menos de 5 milímetros. Eles são, materiais não biodegradáveis e que podem ser encontrados em diversos produtos, principalmente nos cosméticos. Tem também outros lugares que também estão cheios deles: nossos rios e mares, por exemplo.

A glitter e a purpurina têm os oceanos como principal destino

Como isso acontece?

Após tomarmos banho – depois de brilhar bastante com o nosso glitter – , os microplásticos são levados junto com a sujeira pelo ralo. Infelizmente, eles têm um destino mais do que certo: nossos oceanos.

Por serem pequenas demais, as partículas brilhantes não ficam retidas nas estações de tratamento, e acabam indo para os rios e mares. Nos oceanos, eles acabam sendo confundidos com alimentos por plânctons, peixes, mexilhões, aves marinhas, entre outras espécies.

Os pequenos plásticos acabam se acumulando no estômago dos animais, fazendo com que eles morram ou fiquem debilitados. Além de prejudicar gravemente a vida do animal, esse tipo de situação causa uma perturbação no início (e consequentemente no final) das cadeias alimentares.

os animais são altamente prejudicados pelo plástico nos oceanos

Oceanos de poluição

Nossos oceanos possuem entre 15 e 51 milhões de partículas de microplásticos, de acordo com um estudo realizado em 2015. Quer mais dados? Em uma análise realizada em 500 peixes do Canal da Mancha (faz parte do Oceano Atlântico), um terço dos peixes examinados possuía partículas de microplásticos.

É claro que não quer dizer que todas essas partículas sejam glitter ou purpurina do carnaval, mas eles contribuem com o estrago!

Como mudar isso e curtir o carnaval?

É claro que proibir o uso desse tipo de produto é uma decisão muito drástica! Nossa recomendação é que você verifique os rótulos de todos os produtos cosméticos adquiridos, e confira se nenhum deles possui materiais baseados em plástico.

Cabe de cada um conscientizar e ser consciente. Em primeiro lugar, vale a pena utilizar glitter no carnaval para você se sentir mais bonito (a)? Em segundo lugar, você sabe que ao usar glitter, pode estar prejudicando outros 7 bilhões de pessoas no Planeta, e que também precisam dos seus recursos naturais? Vale a reflexão…

Glitter biodegradável? Temos!

O glitter do presente e do futuro, o biodegradável, é feito a base de algas marinhas, minerais e pigmentos naturais! Sabe o melhor? Além de ter o brilho que já conhecemos, ele é fabricado de maneira artesanal e possui cores e tons únicos!

Algumas empresas no Brasil e no mundo, já produzem o glitter biodegradável. Quem sabe no futuro não sejam todas?!

O glitter é apenas um dos muitos produtos que possuem microplástico, de qualquer forma, pequenas atitudes realizadas por várias pessoas, são responsáveis pela conquista de grandes feitos.

Fonte: National Geographic.

PALAVRAS-CHAVES: biologia ecologia meio ambiente plástico vestibular