Acessar o site
Química

Tabela Periódica: do surgimento aos dias atuais

Imprescindível para os nossos estudos de química, a tabela periódica comemora os seus 150 anos em 2019! Seu processo de montagem começou lá em 1869 e provavelmente ainda não acabou. Entenda como tudo começou e a importância deste importante instrumento científico.

Autor Representação de uma pessoa Bruna Data Representação de um calendário 19/02/2019 Tempo Representação de um relógio 5min  de leitura

150 anos atrás, na Alemanha, nascia Dmitri Ivanovic Mendeleev. O pesquisador mudaria para sempre a história da ciência, com um rascunho feito à mão. Certamente você não conseguirá relacionar a imagem abaixo com nada que é utilizado no colégio para estudar química. Mas foi a partir deste rascunho, que dia 17 de fevereiro de 1869, nasceu a primeira tabela periódica.

A primeira tabela periódica foi divulgada através de um rascunho de Dmitri Mendeleev, em 17 de fevereiro de 1869.
A primeira tabela periódica, ou sistema periódico, da história | Aljuh | Creative Commons

Não precisa ser nenhum especialista em química para enxergar que a tabela periódica de 1869 é bem diferente da que temos atualmente. Naquela época, somente 63 elementos eram conhecidos, e hoje já conhecemos pelo menos 118.

Como tudo começou

Foi na Rússia, depois de formado e trabalhando na Universidade de São Petersbugo, que Mendeleev teve a ideia de agrupar os elementos químicos de acordo com o peso de cada um. Naquela época, o conceito de número atômico não era conhecido. Para calcular a massa/peso de um átomo, determinava-se o peso através de reações com a massa fixa de um certo elemento. Depois, o peso do segundo elemento era calculado com base na sua reação com o primeiro.

Dessa forma, o pesquisador passou a organizar os elementos com base nas suas propriedades e pesos. Por exemplo, os halogênios (F, Cl, Br e I) receberam esse nome devido a sua capacidade de formar sais com o sódio ou potássio. E assim, continuou escrevendo sobre as propriedades dos elementos químicos. Em princípio, ele começou a pensar em um padrão, porém não conseguia explicar as questões sistemáticas de cada grupo previamente separadas.

Mendeleev conseguiu provar que suas descobertas estavam certas, quando na década seguinte, elementos como o gálio, e o germânio foram descobertos e colocados nos espaços que estavam vazios.

Dmitri Ivanovic Mendeleev | Domínio Público

A organização

Para melhor entender o sistema periódico, Mendeleev anotou o nome, a massa e as propriedades de cada um dos 68 elementos, em um conjunto de cartas. Ele embaralhava esses cartões, como em um jogo de cartas, em busca de uma ordem que desse sentido aos elementos.

Nem tudo é sonho

Certa noite, o pesquisador teve um misterioso que lhe deu “o norte” para organizar os seus cartões. Em colunas verticais, e em ordem crescente, Mendeleev organizou os elementos através do seu peso. Elementos que tinham propriedades semelhantes, ficavam em uma nova coluna. E assim surgiu a primeira tabela periódica!

Sua organização era tão precisa que Mendeleev, em seu sistema periódico, deixou espaços vazios para os elementos que ainda seriam descobertos.

Até os dias atuais

O desenvolvimento da tabela periódica até os dias atuais, foi lento… Foi só no início do século XX,  que o  pesquisador Henry Moseley descobriu o número atômico. Desde então, esta é a grandeza que de fato caracteriza um elemento químico. Após a descoberta do número atômico (também conhecido como “Z” nos nossos cálculos químicos), a tabela periódica foi reorganizada. Em seguida, os elementos isótonos (átomos que possuem números atômicos e massas diferentes, e o mesmo número de nêutrons) e isóbaros (elementos com diferentes números atômicos, mas com o mesmo número de massa) foram identificados.

Como já mencionado no início, atualmente temos 118 elementos químicos, e provavelmente serão descobertos outros mais no futuro.

A importância

Uma das principais funcionalidades da tabela periódica é a possibilidade de prever para que serve cada elemento químico e quais compostos irão resultar nas suas combinações. Isso só acontece porque os elementos são agrupados não só pelos seus números atômicos e em ordem crescente. É considerada também a distribuição eletrônica de cada um, ou seja, a quantidade de elétrons na camada de valência.

Tabela Periódica que conhecemos e utilizamos nos dias atuais. Ela é um instrumento fundamental para o estudo da ciência.
Créditos: Biologia Total

2019 é o Ano Internacional da Tabela Periódica e dos Elementos Químicos

A data ganhou destaque para celebrar os 150 anos de tabela periódica, e reconhecer que ela é uma das mais importantes conquistas da ciência moderna, que expressa muito mais que química. Ela representa também a física, a biologia e todas as demais áreas que pertencem à ciência.

Fonte: Live Science, UFSCar, UNESCO.

PALAVRAS-CHAVES: elementos químicos número atômico química química inorgânica tabela periódica